/ Firewall

Como ativar o firewall de segurança na sua empresa

Se você acompanha o Blog da Starti já deve ter lido alguns de nossos conteúdos que explicam a importância do firewall para as empresas, certo?

Provavelmente, você se interessou por este artigo em específico porque já identificou que a sua empresa precisa ativar um firewall o quanto antes.

Esse passo é muito importante para quem quer manter os dados e as informações da companhia sempre em segurança. Afinal, já vimos aqui todos os riscos que a internet pode oferecer para uma instituição que está vulnerável.

Você já sabe como ativar o firewall em sua empresa? Então, vou te ajudar com esse processo.

Acompanhe as minhas dicas e comece a proteger sua empresa hoje mesmo!

Encontre um Firewall que se adéque às necessidades da empresa

Existem diversos tipos de firewall no mercado. Pagos ou gratuitos. Hardwares ou softwares. E antes de optar por esse ou aquele é necessário verificar quais são as necessidades e a realidade da empresa.

Por exemplo, em empresas familiares, onde há poucos funcionários e todos são parentes, pai, filhos e esposa, não é necessário utilizar um firewall caro para criar diversas limitações aos usuários, gerar relatórios individuais e outras ferramentas que são mais utilizadas por grandes companhias.

Por outro lado, a rede precisa ser protegida de ameaças externas. Um bom sistema de firewall consegue classificar as URLs mais seguras para acesso, evitando que algum usuário seja encaminhado para um site malicioso, que pode oferecer risco à segurança de dados e informações da organização.

No Blog da Starti há diversos materiais que podem te ajudar com isso, mas na dúvida, converse com um especialista, peça que consultores analisem sua rede, solicite propostas e escolha entre o melhor custo benefício.

Lembrando sempre que o benefício deve vir em primeiro lugar.

Escolher um firewall apenas pelo valor pode prejudicar ainda mais o seu negócio.

Levantamento consistente sobre o uso da rede

Agora que você decidiu qual firewall utilizará, antes de ativá-lo precisará saber as regras que serão criadas.

Quais são as limitações e as permissões ideais para a sua companhia?

Você sabe exatamente o que cada colaborador da empresa pode ou não pode acessar? Ou ainda, sabe quais ferramentas e sites ele precisa visitar para executar suas tarefas?

Esse tipo de informação é extremamente importante para a implementação de um firewall.

Claro que não é possível saber todas as necessidades e limitações de cada colaborador de uma vez. Porém, é importante listar as básicas para iniciar a proteção em sua rede.

O responsável por essa tarefa deve ser alguém que tenha total conhecimento sobre a rede da empresa e sobre as necessidades individuais de cada colaborador ou setor.

Caso contrário, o ideal é solicitar o suporte da empresa contratada para fornecer o firewall. Eles estão habituados a lidar com diferentes situações e áreas profissionais, por isso conseguirão fazer com que o profissional veja o departamento além das limitações e possibilidades básicas.

Avalie o que foi aplicado

A ativação do firewall de segurança permite que o responsável pela administração interna da rede verifique como cada colaborador tem usado a internet na companhia.

Com isso, é possível avaliar se os acessos estão influenciando de alguma forma na produtividade das equipes.

Por exemplo, um colaborador que tem regras mais flexíveis para acessar diversos sites e conteúdos pode estar prejudicando o processo organizacional de outras áreas, sobrecarregando a rede com dados e downloads em excesso ou desnecessários.

Por outro lado, se esse colaborador precisa realizar determinados acessos para executar suas tarefas, ele pode ser colocado em uma banda diferente dos colaboradores que estão sendo prejudicados. Dessa forma, ele continuará realizando os acessos que necessita e os demais colaboradores não serão obrigados a fazer pausas por causa de problemas com a conexão de internet.

É fundamental que o responsável pela área de TI ou pela monitoria do firewall fique atento aos relatórios, uma vez por semana ou a cada quinze dias, de preferência, para sempre ajustar as regras de segurança e garantir que a produtividade na empresa não seja perdida.

Quando o responsável pela monitoria fica um período muito longo sem verificar os relatórios perde a oportunidade de otimizar as regras e as permissões do firewall de acordo com o que a empresa está precisando naquele momento.

Empresas com alta rotatividade de funcionários devem ter atenção redobrada, mesmo quando as mudanças são em setores com regras pré-estabelecidas, pois cada novo colaborador é um novo perfil de usuário e a companhia deve estar atenta a isso.

Certifique-se de que o firewall está reduzindo riscos

O firewall deve reduzir os riscos e as ameaças à segurança da empresa. Depois de avaliar os relatórios, verificar se as regras estão protegendo a rede, garantir que nenhum colaborador está com o fluxo de trabalho prejudicado e aplicar as alterações necessárias é importante fazer um levantamento de como está a segurança das informações da empresa.

Faça um comparativo de como era a produtividade e a segurança de dados da empresa antes de aplicar o firewall e após o seu segundo mês de ativação.

Caso os resultados não sejam satisfatórios o ideal é contatar a empresa responsável pelo firewall para que novas regras e medidas de segurança sejam analisadas e aplicadas.

Ainda assim, se todo o processo de aplicação do firewall for feito corretamente, sempre contando com uma equipe de suporte, as chances de não alcançar bons resultados em segurança são praticamente nulas.

E então, preparado para dar os primeiros passos na ativação do firewall de segurança para proteger o seu negócio?

A sua empresa já conta com um firewall e gostaria de acrescentar alguma informação às nossas dicas? Deixe um comentário aqui no blog. Sua participação é muito importante!

Se você tem dúvidas específicas e gostaria de solucioná-las, entre em contato com nossos especialistas e tenha uma consultoria gratuita por 30 minutos. Aproveite!