Gerir um negócio é uma tarefa que exige dedicação e muito trabalho. É preciso entender um pouco sobre finanças, logística, marketing, RH e, principalmente, sobre pessoas.

Um bom gestor nunca deve parar de se atualizar e buscar soluções que facilitem a compreensão do universo pessoal de sua equipe. Mas antes de qualquer coisa é preciso desmistificar a falsa afirmação de que a gestão de pessoas é responsabilidade apenas do RH.

O RH pode responder pelas ações e programas estruturados que dizem respeito aos funcionários da empresa, porém cabe ao gestor de cada equipe criar maneiras de fortalecer os elos entre os colaboradores e o trabalho exercido por cada um. Ou seja, mesmo existindo um setor que seja focado no seu pessoal, é preciso que atitudes diárias vindas de cima sejam reforçadas diariamente pelos líderes, para que sirva como um complemento das estratégias criadas pelo setor de RH, ou gestão de pessoas, caso sua empresa possua um.

Independente do segmento da sua empresa, sem pessoas nada seria possível e, por esse motivo, a função de “cuidar” dos colaboradores foi destinada a um setor próprio.

Em grandes empresas, o termo gestão de pessoas é muito comum e não está ligado diretamente ao RH. Este por sua vez, é responsável pelas questões relacionadas à contratação, treinamentos e desenvolvimento de profissionais, benefícios, cargos e salários, dentre outras funções também relacionadas aos colaboradores, porém com uma carga mais operacional.

Como o nosso foco principal são as pequenas empresas, iremos direcionar esse artigo para as organizações que não possuem um setor exclusivo de gestão de pessoas, mas que necessitam de algumas dicas para implementar a prática no seu negócio através dos próprios gestores.

As empresas de pequeno porte hoje em dia representam mais da metade dos empregadores com carteira assinada no país e, diante deste cenário, fidelizar o cliente interno para diminuir a taxa de rotatividade tornou-se um dos grandes desafios enfrentados por elas.

Sendo assim, investir em conhecimento para nutrir cada vez mais a gestão de pessoas nas pequenas empresas tem sido uma alternativa para fugir das possibilidades de perder bons funcionários para o mercado.

As boas práticas desse tipo de gestão têm o poder de transformar o ambiente de trabalho em um lugar mais prazeroso, manter a motivação da equipe, diminuir as chances de conflitos internos, além de valorizar a imagem da empresa no mercado, atraindo novos e bons talentos.

Para começar, veja a seguir algumas dicas que te ajudarão a iniciar as práticas de gestão de pessoas:

  • A gestão de pessoas começa muito antes do dia a dia dos funcionários na empresa. Ela começa ainda na contratação. Busque admitir profissionais que possuem a mesma visão da empresa e que apresentem condições mínimas para assumir as responsabilidades do cargo em questão;
  • O colaborativo tem poder! Aposte em um ambiente que estimule o senso de equipe, afinal, esse é um ótimo ingrediente propulsor para a produtividade;
  • Pessoas precisam ser valorizadas. Dê voz aos seus funcionários, e mais importante, ouça o que eles têm para falar e ofereça oportunidades que os ajudem a crescer e se desenvolver profissionalmente e pessoalmente, por que não?
  • Invista em sua equipe e ofereça alguns benefícios. Sabemos que para uma empresa de pequeno porte aplicar esse tipo de investimento nem sempre é tarefa fácil, porém tenha em mente que o custo da rotatividade é bem superior.

Em um ambiente empresarial encontramos variados perfis comportamentais. Essa diversidade, muitas vezes, dificulta o entrosamento e a convivência entre os profissionais, sendo o agente de conflitos internos. Como gestor do negócio, e agora de pessoas, é importante que você saiba lidar com essas diferenças.

Para facilitar esse processo, apresentaremos parte da pesquisa feita por Maria Filomena Fontes Ricco, divulgada em sua obra “Construindo perfis de mobilização em ambiente organizacional: Os estilos de mobilização dos gestores brasileiros”, adaptada por Roberto Koda e Rogério Cestari sobre alguns perfis que podem fazer parte da sua equipe e como motivar cada um da melhor forma:

Colaborador

Ajudam os outros a encontrar soluções para os problemas. Agem de modo flexível e responsivo. Possuem abertura para novas experiências, aprendizado e inovação. Para motivá-los, ofereça oportunidades para participarem de atividades em grupo que possibilitem seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Competidor

Costumam se comparar com os outros na realização de objetivos. Demonstram capacidade de execução, chamando para si a responsabilidade de resolver problemas. Para motivá-los, proporcione desafios que dependam da sua atuação competitiva, decidida e obstinada.

Conquistador

Buscam resultados contínuos para si e para a organização. Apreciam situações em que podem demonstrar sua capacidade para agir e obter o que é esperado. Situações de competição que resultem em crescimento próprio são ótimas para motivá-los.

Especialista

Os especialistas agem como detentor da verdade e do saber. Tornam-se sociais e receptivos se a situação exigir. São persistentes, cautelosos e metódicos. A motivação desse perfil é voltada para ações cuidadosas e resultados contínuos, além de muita racionalidade e valorização de informações.

Mantenedor

Esse perfil busca compreender opiniões e crenças das pessoas, identificando talentos. Age com persistência e em respostas às situações e demandas. Para motivá-lo, ofereça oportunidades para relacionamentos em que possa exercer o controle da situação.

Negociador

Compreendem pontos de vista dos outros. Agem de modo flexível, mas ordenado. Valorizam a interação, a adaptação e o acordo. Para motivá-los, possibilite que resolvam divergências para aquisição de novos valores, coisas positivas ou manutenção do que já existe.

Realizador

Buscam seus objetivos e os da organização. Equilibram pontos de vista conflitantes. Preferem mudanças constantes e convencem os outros sobre suas ideias. Para motivá-los, deixe com que lidem com situações em que possam fazer acontecer.

Sua equipe possui algum desses perfis?

Agora que você já sabe como iniciar práticas que favoreçam a gestão de pessoas na sua empresa e sabe como lidar com diferentes perfis comportamentais, resta colocar a mão na massa e fazer com que seu time seja prioridade. Assim, as chances dos negócios irem para frente são maiores, já que você definitivamente não estará mais sozinho.

Até a próxima!

cabecalho_e-mail--1--3