As últimas décadas impuseram uma transformação profunda nas relações corporativas. Evoluímos de um modelo meramente industrial para outro fincado no conhecimento.

Tal fato fez com que os dados (ou, melhor ainda, as informações) passassem a ser o ativo mais importante de qualquer organização.

É a capacidade de transformar dados brutos em estratégias relevantes (que impliquem em redução de custos, métodos mais modernos de trabalho, novos produtos e abordagens ao cliente) que diferenciam uma empresa vencedora de outra, condenada ao marasmo.

Em um cenário em que informações representam o limite entre sucesso e fracasso, a proteção destas é mais do que essencial para manter a competitividade de uma organização no mercado.

O problema é que muitas empresas em crescimento ainda não têm políticas de segurança da informação adequadas.

Informação é recurso estratégico e precisa ser protegido acima de tudo.

Pensando nessa questão, elaboramos para você 5 tendências matadoras em segurança de dados para você adotar imediatamente em sua empresa. Confira!

Uso da inteligência artificial para combater ataques

Não seria exagero dizer que o Big Data vem reinventando a segurança de dados nas organizações.

A alta capacidade de tratar e interpretar grandes volumes de bytes trafegados na web faz dessa solução uma poderosa ferramenta de identificação e prevenção de ameaças.

Ainda engatinhando no Brasil, o uso do Big Data voltado ao combate de intrusões em redes corporativas promete ser uma das mais importantes tendências para os próximos meses.

Vale a pena ficar de olho e se antecipar à concorrência!

Contratação de serviços externos de especialistas em segurança de dados

A maioria das multinacionais utilizam empresas com expertise em segurança de dados para monitorarem remotamente seus sistemas e protegê-las de vulnerabilidades, ataques criminosos, perda ou violação na integridade de dados corporativos.

Agora, essa terceirização da segurança da informação promete chegar também às pequenas e médias empresas em expansão, que perceberão o ótimo custo x benefício do outsourcing nesse segmento. Isso porque, por meio dessa estratégia, é possível garantir gerenciamento de dados com as melhores tecnologias do mercado, além de assegurar liberdade para que sua equipe de TI se dedique apenas ao core business da organização.

Maior uso da autenticação de dois fatores em sistemas empresariais

A autenticação de dois fatores – acréscimo de uma camada adicional de segurança no processo de login de acesso a um sistema corporativo – promete ser uma tendência sem volta na área de segurança de dados. Muito usada por instituições bancárias, essa nova metodologia minimiza consideravelmente o risco de uma senha ser roubada e usada para acessar indevidamente os dados da empresa.

Novos sistemas de segurança aplicacional em nuvens – Segurança como Serviço

A migração do armazenamento de dados em discos rígidos para sua alocação em serviços de Cloud Computing exige o desenvolvimento de novos recursos de proteção, como sistemas de backups periódicos, hierarquizações de acesso e desenvolvimento de sistemas de detecção especializados em nuvem, os quais deverão ser comercializados por sistema pay-per-use (SaaS – Software as a Service ou, nesse caso específico, Segurança como Serviço).

Segurança do “endpoint” volta a estar na moda

O fato de alguns tradicionais sistemas de proteção de redes já não serem mais tão eficientes quanto eram há até alguns anos, tem feito ressurgir o interesse das empresas na segurança do “endpoint”.

Os profissionais da área de TI deverão direcionar seus olhos para os equipamentos (tablets, smartphones, PCs ou Mac), em busca da implementação de tecnologias que permitam respostas mais simples e “cirúrgicas” aos incidentes, tal como o AdmFirewall, uma referência nacional em vigilância e proteção no tráfego de pacotes de dados.

E aí, sua empresa já está preparada para implementar essas tendências? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!