Indústria 4.0 é a quarta onda da revolução industrial e tecnológica, abrangendo o que há de mais avançado nesse meio como: Inteligência Artificial, a Internet das Coisas e Sistemas Ciber-físicos, em resumo, um aperfeiçoamento das tecnologias. Estamos mergulhados nesse contexto, mesmo que não tenhamos notado essa realidade, por isso é tão importante compreender um pouco mais desse assunto.

Entenda a Revolução Industrial

Quando trata-se da Indústria 4.0 é necessário compreender os passos que possibilitaram sua existência. A revolução Industrial foi o pontapé inicial de mudanças que reestruturaram a sociedade como um todo. Ela iniciou-se em 1780, com a energia mecânica e os motores a vapor, utilizados na indústria têxtil.

Já em 1870, na segunda revolução, onde métodos científicos de produção trouxeram à realidade a eletrificação das fábricas, gerando assim a produção em massa, algo totalmente novo à época, homens como Henry Ford destacaram-se grandemente.

A terceira revolução industrial trouxe à luz a realidade dos computadores, tendo seu início nos anos 70, alargando as proporções e possibilidades da indústria e automatizando tarefas mecânicas e repetitivas, trazendo à tona a linha de montagem.

A informatização também é uma inovação que faz parte da terceira revolução, a chegada dos computadores mainframe, computadores pessoais e a internet. Esses recursos que possibilitaram a automatização das máquinas.

A quarta onda da revolução industrial, que acontece nos anos 2011 até hoje, é a mais palpável de todas e diz respeito não só do presente, bem como do futuro. Ela é basicamente a fusão do mundo físico, digital e biológico e tem um impacto muito mais profundo em toda a sociedade do que todas as anteriores.

O que mudou no mundo com essa revolução?

Olhando para esse texto pode surgir a pergunta: "Ok, mas o que de fato mudou com essa revolução, já que todas as outras também trouxeram grandes avanços e transformações?"

Bom, a verdade é que essa revolução trouxe para nossa realidade grandes contribuições que mudaram toda sociedade da forma era até então conhecida. Tais como:

A chegada da internet

Internet

A quarta revolução possibilitou o desenvolvimento e expansão da internet como nunca visto. A internet deixou de ser algo restrito a pesquisadores e escritórios e passou a ser utilizado por pessoas de diferentes condições sociais, em diferentes lugares. Dentro do contexto dessa revolução a internet tem um papel fundamental como parte dos avanços tecnológicos.

Conjunto de tecnologias

Outro grande avanço e diferencial da revolução são os conjuntos de tecnologias. Esse conjunto é a fusão do mundo físico, digital e biológico, que basicamente descreve os recursos da Indústria 4.0.  Dentro dessas tecnologias existem algumas que valem a pena serem destacadas: A.I, IoT e CPS.

  • A.I - Inteligência artificial é um segmento da computação que simula a capacidade humana de resolver problemas, raciocinar, tomar decisões, dotando robôs para automatizar vários processos.
  • IoT - Internet das Coisas é basicamente a possibilidade de que objetos físicos estejam conectados à internet, podendo assim executar uma ação determinada de maneira coordenada. É a hiperconectividade ajudando a melhorar as ações.
  • CPS - Sistemas Ciber-Físicos trata-se da fusão do mundo físico e digital. Dentro desse conceito, todo o objeto físico (seja uma máquina ou um linha de produção) e os processos físicos que ocorrem, em função desse objeto, são digitalizados. Ou seja, todos os objetos e processos na fábrica tem um irmão gêmeo digital.

Todas essas tecnologias são parte da Indústria 4.0 e não são projeções para o futuro, mas ferramentas já utilizadas, que ao longo do tempo serão aperfeiçoadas, maximizando suas capacidades e produzindo avanços grandiosos.

Qual a jornada para a Indústria 4.0?

Como conversamos até aqui, a Indústria 4.0 já é uma realidade, mas muitas empresas ainda não pararam para compreender isso. Existe um ponto de partida, uma jornada para uma compreensão e integração maior e melhor dentro dela, começando pelo conhecimento, que engloba a difusão das informações sobre a Indústria 4.0, compreendendo sua importância para sua empresa, e fazendo uma auto avaliação de onde sua empresa está hoje.

Um protótipo também é importante, pois é através dele que você saberá quem são seus parceiros tecnológicos e de negócios e como eles irão contribuir para a caminhada da sua empresa na jornada.

O terceiro passo é o requisito quanto a sua equipe de trabalho, observando os talentos do mesmos e promovendo a requalificação para que os funcionários estejam prontos a atuarem frente às novas tecnologias. Tendo assim um bom time e regras que aumentarão as chances da sua empresa de obter sucesso nessa jornada.

Incentivo é um passo fundamental da jornada para que sua empresa avance de fato, pois os mesmos aumentam a produtividade, e a competitividade, traçando para sua empresa o caminho do destaque.

E por fim mas não menos importante: Alianças estratégicas. Em um país mais integrado à economia global, a competitividade da indústria dependerá da capacidade do produtor nacional em incorporar as novas tecnologias da Indústria 4.0, permitindo que ele possa competir em igualdade de condições em seu mercado interno e externo.

Oportunidades

Você pode ver a revolução da Indústria 4.0 como algo assustador ou como um leque de oportunidades de aprimoramento do seu setor e para sua empresa. Nesse novo cenário de fusão entre o mundo físico e digital são necessárias novas abordagens e otimização da empresa.

Tais ações são necessárias porque o relacionamento empresa e cliente mudaram, não basta apenas ser encontrado mas sim ser lembrado pela capacidade de gerar uma grande experiência de consumo.

Quando tratamos dessa otimização e novas abordagens, a intenção é enfatizar o investimento em novas tecnologias. E esse é o segredo de mercado da Indústria 4.0: agregar e investir em novas frentes tecnológicas. E nesses investimentos reside as oportunidades, alcançar novos clientes e manter-se crescente no mercado.

No Brasil

Brasil

O Brasil tem trilhado a jornada para Indústria 4.0, e a previsão é que até 2020 ele deve qualificar mais de 13 milhões de pessoas para trabalhar em ocupações industriais, segundo o Mapa do Trabalho Industrial 2017 projetado pelo SENAI. O mesmo também apresenta que a demanda acumulada das indústrias chegará a quase 2 milhões de profissionais. Ou seja, o Brasil está mais submerso nessa realidade do que parece.

Mas isso não significa que o país esteja avançando rapidamente na jornada, pois como aponta o Índice Global de Inovação, da Universidade de Cornell, o Brasil se encontra no 64º lugar. Caindo no ranking de eficiência e inovação nas últimas décadas, o país está correndo para alcançar as potências mais inovadoras, tendo subido cinco posições nos últimos dois anos. Basicamente, o Brasil tem caminhando e as empresas e indústrias que tem notado essas oportunidades de otimização e inovações tecnológicas estão se destacando no mercado.

Exemplos dessa jornada podem ser vistos em ações de empresas que estão aderindo a Inteligência Artificial, utilizando formas automatizadas para seleção de pessoal, atendimento aos clientes, além dos assistentes virtuais, que hoje são uma realidade em muitos serviços e companhias.

conference

A importância da Indústria 4.0 para as pequenas e médias empresas no Brasil

Talvez, ao se deparar com essas informações que tratamos, você pense: “Tudo bem, toda essa otimização, transformação e passos na jornada para Indústria 4.0 são questões importantes às megas e grandes empresas, as médias e as pequenas não tem com o que se preocupar.”

Não é bem por aí, a Indústria 4.0 afeta o mercado e todos os setores, de várias maneiras. Ou seja, esse assunto afeta a sua empresa, seja ela pequena ou média, por isso é interessante saber mais sobre esse assunto.

Apesar de comprovada sua eficácia, a Indústria 4.0 esbarra em algumas barreiras no Brasil: falta de mão de obra qualificada, altos impostos e falta de programas de incentivo. Também é interessante notarmos que as tecnologias 4.0 ainda são pouco conhecidas pelo pequeno e médio empreendedor, o que evidencia a oportunidade e a importância de se inteirar, aderir e sair na frente em relação a concorrência.

Algumas empresas de pequeno e médio porte já estão trilhando esse caminho e obtendo resultados satisfatórios. A fábrica de doces Docile, em Vitória de Santo Antão (PE) é um exemplo. Em maio de 2018, iniciou a digitalização do processo de produção, com a meta de aumentar a produtividade.

Os equipamentos da indústria que possui 87 funcionários na unidade pernambucana e fabrica balas de gelatina, marshmallows, pastilhas e refrescos em pó, receberam sensores que emitem informações sobre seu funcionamento e volume de produção. Os dados são todos armazenados em nuvem. Por meio de tablets, os funcionários acompanham os indicadores em tempo real.

Aderir esse caminho da inovação não se trata apenas de destacar-se no mercado mas de diminuir custos e aumentar a produtividade do negócio. Esse é só um exemplo de como a Indústria 4.0 é uma realidade possível e acessível para as pequenas e médias empresas e quem aderir essa jornada trilhará os rumos da otimização e destaque no mercado brasileiro.

Crescimento tecnológico e o aumento dos ataques cibernéticos

Assim como tudo na vida, essa revolução tem seus benefícios e os seus riscos também. Quanto mais avança a tecnologia mais aumentam-se os riscos de ataques cibernéticos.

Segundo o Dfndr Lab, laboratório especializado em segurança da PSafe, o número de ataques cibernéticos praticamente dobrou no Brasil em 2018. Foram detectados 120,7 milhões de ataques cibernéticos no primeiro semestre de 2018, representando um crescimento de 95,9%, comparado ao mesmo período em 2017.

Dados como esse apontam para uma questão muito importante: quanto mais tecnologia as empresas aderem, mais vulneráveis elas se tornam. Esse fato ocorre porque os processos que anteriormente eram operados apenas de maneiras físicas e palpáveis, passam agora a ser digitais, operados por softwares, abrindo assim pontos de vulnerabilidades.

Esses pontos de vulnerabilidade existem porque as tecnologias utilizadas pelas empresas englobam armazenamento em nuvem, redes compartilhadas e máquinas com acesso à internet. É fundamental compreender que esses ataques não limitam-se às megas e grandes empresas. Todos ficam vulneráveis, porque os hackers, que promovem esses ataques estão interessados em dados, informações valiosas e buscam pontos vulneráveis para obtê-las.

Se você ainda não entende muito bem esse assunto, temos um artigo que te explica o que são e quais os principais tipos de ataques cibernéticos.


A Indústria 4.0 e a segurança digital

A razão pela qual tratamos dos ataques é para que fique claro a você que, a Indústria 4.0 é uma revolução que está cheia de benefícios, porém tem também riscos que não podem ser ignorados.

Os ataques estão cada vez maiores, mais pesados e todos estamos vulneráveis,, e as pequenas e médias empresas estão ainda mais vulneráveis e só existe um caminho a ser trilhado, o caminho da segurança digital.

Se você é responsável pelo departamento de TI de uma empresa ou proprietário/gestor, nós da Starti criamos uma Certificação Exclusiva para você, a Certificação Escritório Seguro.

Banner-blog-escrito-rio-seguro

Abordamos esse tema com muito cuidado, dinamismo e simplicidade para que você torne sua empresa especialista no assunto e referência em Segurança Digital.

Vamos imaginar um exemplo real

Olhe bem para a imagem acima. uma delas possui um muro alto, cerca elétrica, câmeras e um portão bem reforçado. A outra apenas uma cerca baixa e nos fundos um muro pequeno.

Se um ladrão pretende assaltar uma casa, qual das duas você acha que ele escolheria? Acredito que a resposta é bem óbvia né? Aquela que apresenta mais vulnerabilidades.

No mundo digital funciona da mesma forma, os hackers irão atacar as empresas mais vulnerabilidades e que estejam mais expostas.

Mas, quais são as consequências desses ataques?

Esses ataques podem ter consequências terríveis, bem como:

  • Danos à imagem da empresa;
  • Perda de clientes e contratos;
  • Perda de reputação;
  • Custos para conter, reparar e recuperar danos (de acordo com pesquisas o custo médio para uma pequena empresa se recuperar de um ataque está na casa de US$35 mil dólares, nos EUA - lembrando que o cenário de segurança digital nos EUA é muito mais avançado que no Brasil. Ou seja, é bastante assustador);
  • Indisponibilidade de serviços críticos ao negócio (Quanto dinheiro sua empresa está disposta a perder por indisponibilidade? Quanto tempo é aceitável ficar parado?).

O preço de manter-se vulnerável é bem alto! Principalmente porque o custo é a saúde e o desempenho do seu negócio. Acredito que você conseguiu compreender como a Indústria 4.0 apresenta muitas vantagens à sua empresa, bem como riscos e vulnerabilidades e que é muito importante prezar pela segurança digital da sua empresa.

Agora, quais boas práticas e ações você pode tomar para prevenir sua empresa desses ataques?

Boas práticas para garantir a segurança digital

1-Atualização

update

Os fabricantes geralmente atualizam seus produtos para inserir novas funcionalidades e corrigir erros (que podem ser falhas de segurança). Por isso, mantenha seus computadores e sistemas operacionais sempre atualizados, com as versões mais recentes instaladas.

2-Senhas

Elabore senhas fortes e com variedade de caracteres, por exemplo: Abc123#D. Se algum técnico precisar acessar sua máquina troque a senha temporariamente. Além disso, é importante criar uma política de segurança (PSI) que conscientize seus colaboradores a atualizarem as  suas senhas periodicamente..

3- Utilize um bom software de segurança

Escolha um software de confiança para centralizar suas ações de segurança de rede, ter controle sobre a navegação da internet e proteger a sua empresa de ataques hackers. Alguns softwares no mercado podem sanar mais de um problema de uma só vez como é o caso do AdmFirewall, desenvolvido pela Starti, que garante segurança à rede, aumenta a produtividade dos colaboradores e ajuda os gestores a tomarem melhores decisões.

4- Backup

Faça backups regulares para evitar que seus dados sejam perdidos em caso de invasão, infecção por códigos maliciosos ou problemas no hardware.

5- Configurações de segurança

Muitos programas já vêm com opções de segurança, porém, desabilitadas por padrão. O ideal é que você configure de acordo com as suas necessidades.

6- Administre contas de usuário

Separe as atividades que serão realizadas de acordo com o tipo de usuário:

  • Administrador (administrator, admin, ou root), que possui controle total sobre o computador, contas e instalações.
  • Padrão (standart, limitada ou limited), considerada como de uso “normal”.
  • Convidado (guest), para usuários eventuais navegarem na internet e executar programas já instalados.

7 - Antivírus

Muitos ataques ocorrem de dentro da sua rede, por links acessados pelos usuários que estão trafegando nela. Através desses acessos softwares nocivos instalam-se nas máquinas para coletar dados. Por isso a necessidade de um bom antivírus, ele é basicamente um software muito mais poderoso do que esses softwares, inibindo que esses ataques aconteçam.

8 - Scan de Vulnerabilidade

É um método aplicado para descobrir a vulnerabilidades da sua rede, mapeando ativos credenciados e analisando, em acordo com as políticas de segurança previamente configuradas, quais são essas vulnerabilidades.

Essas são dicas indispensáveis que ajudam a promover a segurança digital, para que você tenha uma compreensão básica do assunto, e busque manter sua empresa segura. É importante entender que cuidar e investir na segurança das informações da sua empresa é cuidar da sua receita, pois sua imagem e reputação são bens de valor altíssimo no crescimento sustentável do seu negócio.

Conclusão

Espero que você tenha conseguido compreender o que é a Indústria 4.0 e a dimensão que ela tem hoje e como ela será cada vez mais difundida no Brasil. Como vimos é possível e muito benéfico para sua empresa preparar-se e aderir às novas tecnologias para ser parte da Indústria 4.0, seja ela uma média ou pequena empresa.

O importante além de buscar ser parte desses avanços da Indústria 4.0, é garantir a segurança digital da sua empresa, visando assim não só o crescimento dela no mercado mas também a sua estabilidade, uma vez que ela será menos vulnerável aos ataques cibernéticos