A mobilidade é uma realidade inevitável no mundo dos negócios. As empresas têm em sua equipe um número cada vez maior de funcionários da geração “Z” (nascidos na Era da Informação), conectados à web 24 horas por meio de tablets e smartphones.

Por outro lado, a nova dinâmica na atividade corporativa exige das organizações maior flexibilidade no acesso aos dados, maior velocidade na tomada decisões e redução de custos operacionais.

Foi dessa confluência de fatores distintos que nasceram 4 letrinhas que vêm se tornando tendência também no Brasil, o “BYOD”, conceito que impôs imensos desafios aos especialistas em segurança da informação.

Mas antes de falar em segurança no trabalho remoto, é necessário entender o BYOD e suas consequências.

Pra começo de conversa: BYOD, home-office & segurança no trabalho remoto!

Para quem não sabe, BYOD é o acrônimo para “Bring Your Own Device”, algo como “Traga seu próprio dispositivo”, que nada mais é do que a liberação por parte das empresas para que seus funcionários utilizem seus próprios gadgets/devices na realização de suas atividades profissionais.

Como consequência direta desse novo paradigma nas relações de trabalho, o** trabalho remoto** se torna cada vez mais comum, em uma tentativa das companhias em reduzir custos fixos (com a manutenção de uma equipe presente fisicamente na empresa), em sintonia estrita com aumento de produtividade e aumento na margem de lucro.

Tudo isso é moderno e vantajoso, é inegável.

Mas será que as empresas estão adotando as medidas necessárias no que se refere à segurança no trabalho remoto?

Decifra-me ou te devoro: dar mobilidade sem deixar seus dados confidenciais ao sabor da sorte!

Um dos maiores desafios de gerentes de TI e CIOs, nos dias de hoje, é encontrar formas alternativas de gerenciar, não somente os dados da empresa, mas também os mais diversos dispositivos através dos quais eles são acessados.

Algumas das medidas que devem ser adotadas para ter mobilidade sem abrir mão da segurança da informação:

Instale softwares antivírus padronizado em todos os dispositivos utilizados

Além das funcionalidades básicas de um antivírus corporativo comum, um software de combate a ameaças virtuais que trabalhe em dispositivos móveis apresenta ainda rastreamento por GPS, bloqueio ou exclusão de informações remotamente e controle dos dispositivos por desktop.

Tudo para evitar que, em caso de roubo, os dados de sua empresa caiam nas mãos de pessoas não autorizadas.

O trabalho remoto precisa de um bom firewall

Um poderoso sistema de proteção, como o AdmFirewall, possui controle total sobre as informações trafegadas no dispositivo, monitoramento da navegação de cada colaborador em tempo real (quando se tratar de aparelho fornecido pela empresa), emissão de relatórios e bloqueio automático de sites suspeitos, filtro de e-mails indesejados recebidos pelo servidor, proteção da rede contra arquivos maliciosos e muitas outras facilidades que tornam a navegação por meio de gadgets uma tarefa segura e dinâmica. Clique aqui e conheça mais sobre o assunto!

Sistema de backups periódicos em sua nuvem auxiliam no trabalho remoto

O provedor de serviços em nuvem contratado pela empresa deve oferecer sistema de backups periódicos, no intuito de garantir que seus dados estarão sempre replicados em locais distintos, evitando perda ou alterações indevidas.

Acesso feito por meio de um sistema hierarquizado de permissões

Todas as plataformas da empresa, hospedadas em nuvem, deverão ter um sistema de permissões por meio de login e senha, a serem cadastrados pelo setor de TI, os quais concederão autorizações diferentes a cada funcionário, de acordo com sua área de atuação e seu nível hierárquico dentro da organização.

Esse sistema deve fornecer** relatórios de acesso**, informando quem acessou o que, em qual data, horário e a partir de qual dispositivo.

Todo esse conjunto de medidas de monitoramento reduz a chance de acessos para fins não permitidos, roubos de dados e outros tipos de ataques.

Antes de transpor seus dados para nuvem, verifique se a solução adotada possui comunicação garantida por SSL

O protocolo de criptografia SSL (Secure Sockets Layer) é o mesmo sistema de chaveamento usado pelas maiores instituições bancárias do planeta.

Esse protocolo cria uma conexão segura entre um cliente e o servidor, garantindo segurança e integridade dos dados da comunicação.

O trabalho remoto é uma prática para pessoas altamente disciplinadas. Quer saber como os profissionais mais bem-sucedidos dessa nova modalidade atuam?

Confira 5 hábitos das equipes (muito) produtivas no trabalho remoto.