/ gestão de TI

Gerente de TI: aprenda como administrar sua empresa

Os desafios na vida de um gerente de TI e de qualquer empresa que trabalhe com tecnologia são constantes, pois a cada dia surgem novas demandas e problemas no cenário de negócios que exigem a busca de soluções mais e mais eficientes tanto na produção de resultados quanto na redução de custos e otimização de esforços para todo o grupo.

As variáveis que envolvem a performance dos setores de tecnologia dentro de uma empresa são muitas e, para lidar com elas, um profissional bem preparado deve dominar tanto técnicas de gestão e liderança quanto conhecimentos profundos a respeito da parte operacional desta “engrenagem”.

É preciso entender o que há de mais moderno no mercado, reciclar recursos quando necessário, prover departamentos com tecnologia de ponta e inovação e apresentar resultados concretos a CEOs. Tudo isto faz parte de um grande rol de responsabilidades.

Por esta razão, neste post vamos abordar algumas orientações importantes que fazem diferença na forma como líderes de TI alcançam melhor retorno.

Confira as nossas dicas e desvende já os segredos de como ser um bom gerente de TI!

1. Ouça sua equipe para compreender os problemas

gerente de ti

O setor de TI, por sua natureza mais do que dinâmica, sofrendo atualizações o tempo todo e se deparando com novos incitamentos a cada momento, requer ainda mais preparo para ouvir o que a equipe tem a dizer.

Pode ser que uma ferramenta que estava dando certo até ontem agora seja obsoleta e não atenda mais de passível de mudanças de um dia para o outro por si só gera maiores fatores de risco ao surgimento de conflitos que precisam ser geridos e dificuldades na conciliação de expectativas, respostas e prazos.

Ouvir seu time ou outros times e procurar entender quais são as dificuldades que eles estão vivenciando é requisito básico para ter um bom relacionamento entre as equipes e também para responder a elas exatamente com o que precisam para serem mais produtivas.

Mesmo como gestor, pode ser que você desconheça os principais problemas da “linha de frente”, do pessoal que está todo dia lidando com queixas e solicitações de outras áreas o tempo todo.

E pode ser que lidando com a parte estratégica, você também não tenha como acompanhar todas as dificuldades na prática, motivo pelo qual se torna ainda mais importante ouvir, inclusive passando este exemplo adiante.

Não adianta adquirir um produto novo, um software ou qualquer outro recurso que prometa ser bom no mercado se ele não estiver de acordo com a demanda de seu time interno e com as dificuldades que ele enfrenta.

“Por que a TI não consegue atender as áreas?”, “O que está acontecendo?” são questões que o gerente de TI deve procurar responder com base em muitas outras respostas que os profissionais voluntariamente podem oferecer.

Alinhar necessidades e soluções é uma coisa que se torna possível somente a partir do momento em que você estiver realmente preparado para compreendê-las.

2. Busque soluções com todo o time

gerente de ti

Este passo está atrelado ao desafio de incentivar a colaboração.

Além de procurar ouvir as manifestações do time, você pode e deve tentar promover brainstormings sempre que necessário, valorizando a opinião dos profissionais envolvidos nas estratégias.

O exercício de um modelo de comunicação de duas vias é diário e não pode ser ignorado em uma boa gestão.

TI é muito mais do que operacional e, para descobrir os pontos fortes que devem ser potencializados e as deficiências que devem ser trabalhadas, é preciso estimular os profissionais a expor suas opiniões e a desenvolver cooperação.

Aqui vale lembrar que não só a questão comportamental influencia. Algumas ferramentas baseadas em cloud computing e mobilidade segura, por exemplo, podem por si só facilitar que este processo aconteça e que os times sejam mais integrados e confiantes, otimizando todo o fluxo do trabalho.

3. Um gerente de TI deve ser também flexível e aberto a mudanças

gerente de ti

Outra coisa que um gerente de TI não pode esquecer é que mesmo seguindo um planejamento estratégico, é preciso muitas vezes adaptar contextos, pois um plano de ação nem sempre é estático.

Se a mudança proposta for boa para a produtividade do setor, para o alcance de metas ou para a redução de gastos e problemas, ela deve ser estudada.

É preciso ir adequando tanto a tecnologia existente quanto os processos e métodos adotados conforme as demandas e necessidades surgirem.

Um exemplo disto é a própria maneira como alguns setores de tecnologia vêm se adaptando para trabalharem em uma perspectiva bimodal: sendo rápidos para atender demandas específicas e estáveis para garantir segurança às operações o tempo todo.

Outro item que merece atenção neste ponto é em relação à infraestrutura em que se investe: manter todos os procedimentos e implementações por conta da empresa pode ser muito custoso e pouco vantajoso hoje em dia.

Por outro lado, dar adeus a dores de cabeça excessivamente operacionais contando com ajuda especializada pode liberar tempo para os profissionais focarem no que é mais importante para o desenvolvimento do negócio.

Softwares como serviço podem ser uma boa solução nestes casos, permitindo uma considerável redução de custos, de manutenção e também melhoria e previsibilidade no orçamento, por meio do conceito on-demand.

4. Desenvolva seu conhecimento técnico

gerente de ti

Um bom gestor deve entender de administrar, mas também de como funcionam as operações na prática e procurar estar por dentro das inovações do mercado, para que naturalmente possa coordenar, sugerir e decidir os processos a elas inerentes com propriedade.

Mesmo que opte por um serviço de outsourcing em alguma área, entender o porquê de essa tecnologia ser um diferencial, o que ela agrega à empresa e às áreas e procedimentos que transforma para melhor, além de compreender qual a melhor ferramenta a ser escolhida, é essencial para manter a infraestrutura e os recursos atualizados, prontos para uma performance de ponta.

Por isso, procurar informações junto a fontes confiáveis e ajudas especializadas, estudar e manter atenção constante sobre o mercado de tecnologia e desenvolvimento é essencial a um bom gerente de TI.

5. Use a tecnologia a seu favor

gerente de ti

Está certo: você trabalha com tecnologia. Mas também pode fazer ela “trabalhar por você”.

Apostar em ferramentas aliadas para melhorar todo o processo tecnológico na empresa, desde os processos internos ao atendimento oferecido aos clientes é uma excelente forma de diminuir esforços para alcançar resultados maiores.

Você já pensou, por exemplo, como prover a infraestrutura certa seu setor pode contribuir para melhorar o resultado e a imagem de toda a empresa?

Já pensou no que a tecnologia pode fazer pelo bom relacionamento dela com seus clientes, ajudando, inclusive, a personalizar e melhorar atendimentos? É possível humanizar e “baratear” o atendimento por meio das ferramentas que sua empresa utiliza e assim criar diferenciais.

Se for o caso, isto inclui até funcionalidades que facilitem a consulta rápida de informações e a estruturação de atendimentos mais customizados, VoIP (custo x benefício), bem como ações mais dirigidas aos objetivos e que ofereçam mais ainda a seus clientes no atendimento que recebem.

Pensar e comprovar tudo isto oferta ao ambiente de TI a chance de dar maior visibilidade ao setor de TI como gerador de resultados e justificativa a seus investimentos, objetivo que, no fundo, é o de todo gestor de TI.

6. Mais eficiência na segurança

gerente de ti

Por fim, a expressão que fecha muitos conceitos ainda relacionados à boa liderança do setor de tecnologia é “governança em TI”.

Para garanti-la por completo, um profissional que esteja à frente da área deve se atentar a requisitos como controle, visibilidade e segurança.

Uma boa forma de obter maior governança é gerir a sua rede com funcionalidades integradas que permitam otimizar a tecnologia de sua empresa, operar processos mais confiáveis e alcançar maior segurança desde itens como a definição de permissões de acesso até o uso de firewalls adequados.

O gestor não pode economizar em recursos e medidas de proteção, ao mesmo tempo em que não deve deixar de observar orçamentos.

Por este motivo, conhecimento técnico também se torna importante na hora de definir as melhores ferramentas para torná-la competitiva, tanto pela forma razoável como gerencia seus recursos (pensando nas vantagens em proporção aos custos), como pela tecnologia que detém a seu favor.

E então, gerente de TI, você gostou destes conselhos?

Não se esqueça de compartilhar com os amigos que também precisam nas redes sociais!

banner_bottom_blog-1