/ gestão de TI

Saiba quais são as normas de cabeamento estruturado existentes

O cabeamento estruturado, também conhecido pela sigla KET, é a disposição padronizada e organizada de conectores e meios de transmissão de informática. Conta com 6 normas: ANSI, TIA, EIA, ISO, ABNT e IEE.

A adoção da tecnologia é algo cada vez mais vital para qualquer tipo de empresa, visto que tal recurso já demonstrou ser importante para ajudar os negócios a manterem a sua competitividade no mercado. Por isso, é muito comum que haja um certo investimento em projetos de redes próprias, porém é importante saber que as normas de cabeamento estruturado são essenciais para o sucesso da sua implementação.

Por meio do cabeamento estruturado será possível conectar os mais diversos dispositivos: roteadores, impressoras, telefones, estações, servidores, entre outros. Essa conectividade facilita muito o trabalho de uma empresa como um todo.

Isso pode até parecer algo básico, mas quando bem implementado, melhora a operação de uma empresa de forma significativa. Afinal, quando os dados do negócio podem ser compartilhados facilmente entre todos e transmitidos por meio de uma ótima rede corporativa, o acesso à informação é facilitado.

Contando com essa realidade, é possível agilizar os processos do negócio, além de otimizar o próprio trabalho dos colaboradores, ajudando principalmente na sua produtividade do dia a dia.

Portanto, é preciso seguir as normas de cabeamento estruturado para garantir que isso seja feito da melhor maneira possível, contando com uma estrutura confiável e totalmente gerenciável. Continue acompanhando o post para entender mais sobre o assunto!

Quais são as vantagens de seguir as normas de cabeamento estruturado?

1-Quais-s-o-as-vantagens-de-seguir-as-normas-de-cabeamento-estruturado-
Para que fiquem mais claros os benefícios de seguir as normas de cabeamento estruturado, vamos começar falando das vantagens que um negócio pode obter ao seguir esse padrão. Preparamos, então, uma lista com as 3 principais delas para você conferir:

1. Facilidade de manutenção

Sabemos que, infelizmente, o setor de TI ainda é recheado de muitas práticas que beiram improvisos malfeitos e gambiarras estranhas. Muitas vezes isso acontece por puro desconhecimento ou por uma simples falta de planejamento. Entre as consequências de práticas como essa, destacamos a dificuldade de realizar manutenção quando necessário.

Saiba que seguir as normas de cabeamento estruturado tornará as ações de manutenção muito mais fáceis, pois tudo estará organizado — o que faz com que o processo de isolar, testar e corrigir os pontos de falha seja algo muito mais rápido e bem menos estressante.

O melhor de tudo é que será possível fazer tudo isso sem comprometer o desempenho da rede.

2. Redução de custos

Outra grande vantagem de seguir as normas de cabeamento estruturado está na redução de custos para o negócio. Saiba que quando a rede está organizada dessa maneira, fica muito mais fácil realizar a sua gestão, o que afeta muitas questões — entre elas, os custos da empresa.

Isso pode até parecer pouca coisa, mas gera-se economia com vários processos que estão relacionados a essa parte financeira — entre eles, destacamos a própria manutenção, que citamos acima.

Além disso, também cria-se um cenário em que é possível economizar com novas instalações, principalmente a de novas aplicações. Quando olhamos para o longo prazo, seguir esse padrão oferece uma economia que se torna cada vez mais relevante.

3. Prevenção de erros

Por fim, mas não menos importante, trabalhar com cabeamento estruturado ajuda na prevenção de qualquer erro no que diz respeito à parte física do projeto de rede da empresa. Sabemos que uma organização que pode trabalhar tranquila, sem precisar enfrentar qualquer tipo de falha durante a sua operação é muito mais produtiva e eficiente.

Então, tenha em mente que seguir as normas de cabeamento estruturado também ajudará a empresa a ser muito mais produtiva, pois com ela as chances de erros na rede são mínimas — o que dá muito mais tranquilidade para você e seus colaboradores trabalharem.

Quais são as normas existentes para cabeamento estruturado?

2-Quais-s-o-as-normas-existentes-para-cabeamento-estruturado-
Agora que você já tem conhecimento sobre as vantagens de seguir as normas de cabeamento estruturado, vamos listar aqui cada uma para você conhecê-las um pouco mais. Acompanhe:

ANSI

A norma ANSI regulamenta uma ampla gama de dispositivos que podem ser instalados em uma rede de computadores. Saiba que grandes edifícios só podem receber autorização de uso de redes caso suas instalações sigam essa norma.

Estamos falando de instalações relacionadas a cabos de comunicação em fibra óptica e par trançado. Além disso, também se enquadram as instalações relacionadas ao setor de telecomunicações.

Podemos tomar como exemplo a ANSI 606, que estabelece que os cabos de telecomunicações são brancos e os de conexões são verdes.

TIA

Outra norma muito comum é a TIA, que se aplica às instalações que estão relacionadas a um Data Center, atuando, principalmente, na sua disponibilidade e toda a redundância necessária para essa infraestrutura funcionar. Saiba que essa norma trabalha com 4 tiers diferentes e que esses são independentes entre si.

Esses tiers são grupos que podem ser divididos em redundância, telecomunicação, arquitetura, estrutural e parte elétrica. Além disso, a norma estabelece nomenclaturas diferentes para a estrutura de redundância dos Data Centers.

EIA

Já o padrão EIA equivale a uma das normas brasileiras existentes, a NBR 14.565. O padrão categoriza os cabeamentos conforme algumas diferenças que eles podem assumir, tal como:

  • largura de banda;
  • atenuação;
  • comprimento;
  • desempenho.

ISO

A norma ISO também garante a padronização de cabos e atua com conectores e procedimentos da rede como um todo. A norma ganhou força na década de 90 com a chegada do cabo de par trançado ao mercado de telecomunicações.

ABNT

Já a norma ABNT atua regulamentando o cabeamento em projetos residenciais, estipulando procedimentos da instalação de redes domésticas. Essa norma serviu de referência por muito tempo e praticamente foi a primeira norma brasileira criada.

IEEE

Por fim, trazemos a norma IEEE, que define o padrão para o funcionamento de redes sem fio, sendo base para a existência do Wi-Fi — ou seja, praticamente todos os dispositivos de redes sem fios possuem serviços e funções definidos por essa norma.

Deu para entender o quanto é importante seguir as normas de cabeamento estruturado existentes? Comece a aplicá-las no seu negócio agora mesmo e obtenha melhores resultados!

Gostou das dicas que demos neste post? Então continue aprendendo e conheça as principais tendências da carreira em TI!

manual_seguranca_anuncio_patrocinado_02-dswe